Conheça mais sobre a DMRI, seus sintomas e tratamento.

A mácula é uma pequena região no centro da retina, com ela que podemos perceber pequenos detalhes. As células sensíveis à luz da mácula (fotorreceptores) convertem a luz do campo visual em impulsos elétricos e os transferem para o cérebro através do nervo óptico.

E são nessas células sensíveis à luz que a DMRI ocorre. A perda de visão central característico da degeneração macular relacionado a idade ocorre quando as células fotorreceptoras na mácula são degeneradas.

No início a doença não apresenta sintomas ou são quase imperceptíveis, fazendo com que a pessoa descubra a doença apenas em estágios avançados.

Mas então como eu sei que tenho DMRI?

Por mais que não tenha sintomas claros no inicio da doença, algumas pessoas relatam um embaçamento na visão central, que pode ser percebido principalmente durante a leitura. Com o avanço da doença a pessoa pode perceber algumas distorções na imagem central e algumas manchas escuras.

A melhor forma de detectar a doença é fazendo consultas e check-up oftalmológicos anualmente. A descoberta da doença em sua fase inicial é fundamental, uma vez que ela é a doença que mais causa cegueira em pessoas acima de 50 anos.

Tipos de DMRI

DMRI seca

A DMRI seca é a forma mais comum de degeneração macular, e corresponde à cerca de 90% de todos os casos. É causada pelo envelhecimento e desgaste dos tecidos da mácula e normalmente afeta menos a visão do que a DMRI úmida.

Ela é causada pelo acúmulo de proteínas e gorduras, conhecido como drusas, nas células sob a retina. As drusas podem interferir na saúde da mácula, causando degeneração progressiva das células fotorreceptoras.

DMRI úmida

A DMRI úmida, também conhecida como exsudativa, representa cerca de 10% dos casos de degeneração macular relacionada à idade. Nessa forma de DMRI vasos sanguíneos anormais começam a crescer sob a retina. Esses vasos podem apresentar vazamento de liquido ou sangue, distorcendo assim a visão central.

A DMRI úmida pode progredir rapidamente e causar perda substancial da visão central.

Tratamento DMRI

Existem tratamentos que barram a progressão da DMRI, e dependendo do caso é possível recuperar parte da visão perdida. As opções de tratamento  incluem observação, suplementação com vitaminas e minerais antioxidantes, injeção intravitrea de medicamentos, cirurgia fotodinâmica e cirurgia de fotocoagulação a laser.

O tratamento mais adequado dependerá do tipo de DMRI, da idade e da gravidade da doença.

6 dicas de prevenção a DMRI

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a causa mais comum de perda de visão e cegueira em americanos com mais de 50 anos, afetando cerca de 2,1 milhões de pessoas em todo o país. O diagnóstico precoce e o tratamento são as chaves para prevenir a perda de visão.

Pensando nisso, confira as 6 dicas reunidas pela Academia Americana de Oftalmologia para ajudar as pessoas a prevenirem a degeneração macular!

01) Faça exames oftalmológicos regularmente: a DMRI, geralmente, não apresenta sinais de alerta precoce, de modo que a realização de exames oculares regulares é fundamental para diagnosticar e tratar a doença ocular em seus estágios iniciais.

02) Pare de fumar: numerosos estudos mostram que o tabagismo aumenta o risco de desenvolver DMRI e a velocidade com a qual a doença progride. Os fumantes são duas vezes mais propensos a desenvolver degeneração macular em comparação aos não-fumantes.

03) Mantenha uma dieta bem equilibrada: estudos demonstram que adotar uma dieta rica em frutas, vegetais e alimentos ricos em nutrientes, como o salmão e as nozes, pode reduzir o risco de DMRI.

04) Utilize o suplemento vitamínico apropriado: as vitaminas podem atrasar a progressão da DMRI em sua forma avançada e ajudar as pessoas a manter uma visão mais longa se tiverem a forma intermediária da doença ou a forma avançada em um olho.

05) Exercite-se regularmente: exercitar-se três vezes, por semana, pode reduzir o risco de desenvolver a forma úmida da doença em 70%. Estudos também mostram que a atividade física pode diminuir os grau da doença nos estágios precoce e tardio.

06) Conheça a história da saúde ocular da sua família: se você tem um parente próximo com DMRI, você tem uma chance de 50% maior de desenvolver a condição. Antes do seu próximo exame oftalmológico, converse com sua família sobre a história das doenças oculares mais prevalentes. Você pode precisar de exames oculares mais frequentes com base no seu histórico familiar.

 

 

Fonte: Segs.com.br