Importância dos cílios para a saúde ocular

Você já parou para pensar qual a importância dos cílios para os nossos olhos? Esses pequenos fios trazem toda a proteção necessária para os nosso olhos, pois evitam que poeiras e outras pequenas partículas entrem em contato com os nossos olhos. Eles também funcionam como sensores, nos alertando quando algum inseto ou objeto se aproxima de nossos olhos, fazendo com que nós os fechemos rapidamente, evitando que o objeto entre em contato com nossos olhos.

Os cílios são semelhantes aos cabelos, e possuem 0,25 micrometro de diâmetro. Eles duram em média 100 dias, e quando caem são substituídos por outro. Cada um de nossos olhos possui em média 200 cílios.

As pessoas que sofrem alguma condição que leva a madarose, ou seja a perda de cílios, podem sentir seus olhos irritados permanentemente, pois eles ficam mais expostos à poeiras e bactérias.

A madarose pode ser causada por um série de condições, como blefarites, dermatite atópica, dermatite seborreica, tumores da pálpebra, radioterapia prévia, hipotireoidismo, hipertireoidismo, lúpus, sífilis e tracoma.

A possibilidade dos cílios voltarem a crescer depende de qual foi a causa para a sua perda. Quando a madarose é do tipo não cicatricial os cílios podem voltar a crescer. Mas quando é na forma cicatricial, os folículos pilosos são destruídos e não volta a crescer.

Para um melhor tratamento da madarose, é fundamental entender a sua causa. Por isso, caso perceba que seus cílios estão caindo e não estão sendo substituídos, procure um oftalmologista com urgência.

Por que os olhos pulsam em dias estressantes?

 

Você já percebeu que em um dia de muito estresse seus olhos estavam pulsando? Conhecido como mioquimia, essa condição é muito comum, mas ainda não tem um motivo certo.

Mas por que os olhos pulsam?

Esse fenômeno ocorre quando o sistema nervoso simpático, responsável por funções como dilatação da pupila e aumento da pressão sanguínea, libera hormônios como adrenalina em direção ao músculo da orbita do olho.

Geralmente é causado pelo estresse, pois ele sobrecarrega o sistema nervoso autônomo simpático, que reage liberando uma dose de hormônios. Os neurotransmissores levam essa descarga hormonal até a musculatura orbicular palpebral, fazendo com que as pálpebras pulsem.

Além de estresse, essa condição também pode ser causada por insônia, ansiedade ou ingestão excessivas de cafeína ou álcool. O tratamento é bem simples: Faça pausas de descanso e durma bem a noite.

Mas ressaltamos a importância da consulta com um médico em caso de dúvida, pois existe uma outra condição mais grave que se assemelha muito a mioquimia, o blefaroespasmo. Essa doença causa pulsações em várias partes do corpo e pode ser necessário cirurgia. Em casos mais gravas o blefaroespasmo pode leva a perda parcial ou total da visão.

10 alimentos bons para os olhos

Você sabe quais alimentos são bons para os olhos?

Nossa alimentação precisa ser mais do que bonita e saborosa. Ela precisa ser rica em diferentes vitaminas e minerais que são fundamentais para que nosso organismo funcione bem e se mantenha saudável.

E vale destacar que muitos destes alimentos possuem um importante papel para a saúde dos nossos olhos. Pois atuam na prevenção de doenças como  a catarata, a degeneração macular relacionada à idade, que é a causa mais comum de perda de visão por idade, e a síndrome dos olhos secos.

 

Confira agora 10 alimentos bons para os olhos.

  1. A cenoura na saúde dos olhos

A cenoura é rica em betacaroteno, a substância responsável por dar a cor alaranjada a esse legume. Uma vez ingerido, o betacaroteno se transforma em vitamina A, da família dos retinoides, e compõe uma das estruturas que formam a retina, fortalecendo-a e sendo essencial para a visão, principalmente em ambientes pouco iluminados e à noite.

Acredita-se, inclusive, que o consumo regular de betacaroteno diminui em 40% o risco de degeneração da mácula.

  1. Folhas verdes

Os vegetais de cor verde-escura contêm luteína e zeaxantina, antioxidantes que protegem os olhos de agressões do sol, de fumaças e da poluição do ar.

Juntas, elas reduzem a chance de desenvolver catarata e também degeneração macular, uma doença provocada pelo envelhecimento, que destrói a mácula — a região de maior nitidez da retina.

  1. Ovos

Os ovos, assim como as folhas verdes, são fontes dos antioxidantes luteína e zeaxantina, assim como também do mineral zinco. Por isso, os ovos reduzem a chance de degeneração macular relacionada à idade, e também de desenvolvimento da catarata, além de contribuir para aumentar a capacidade de alcance visual, ou seja, da “visão para longe”.

  1. Peixes

O ômega-3 e o ômega-6 da gordura dos peixes já são conhecidos como benéficos para o cérebro e o coração, mas eles também são importantes para a saúde dos olhos, já que combatem a formação de radicais livres. As vitaminas A, B, D e E também estão presentes nesses peixes colaborando com a ação dos ácidos graxos.

  1. Azeite extra virgem

O azeite de oliva extravirgem é outra boa fonte de vitamina E, ômega-3 e poli fenóis.

Essa combinação de nutrientes ajuda a prevenir a degeneração macular, uma doença comum em idosos e que pode levar a cegueira.

  1. Frutas cítricas

Ricas em vitamina C, essas frutas são fundamentais na prevenção de degeneração macular, da catarata e da progressão de doenças, como o glaucoma. Laranja, acerola, morango, limão, abacaxi e maracujá são bons exemplos de frutas cítricas para serem adicionados à dieta.

  1. Frutas vermelhas

Frutas como a amora, cereja, morango e framboesa são ricas em antioxidantes chamados antocianinas, um tipo de flavonoide que combate os radicais livres. As frutas roxas, como açaí, e o feijão preto também são ricos nesse flavonoide.

  1. Sementes

Além de reduzir o índice glicêmico da refeição e prevenir diabetes, incrementar sua dieta com sementes e grãos, ajuda na saúde dos olhos. Elas reduzem o desenvolvimento de degeneração macular, devido às altas concentrações de vitamina E, zinco, selênio, ômega-3 e niacina.

  1. Alho

O alho, assim como a cebola, é rico em fósforo, cálcio e vitaminas do complexo B e C. Por isso, ambos são capazes de combater vírus e bactérias, micro-organismos responsáveis por inúmeras doenças.

  1. Alimentos ricos em zinco

Como o zinco é fundamental para o bom funcionamento da retina, alimentos ricos nessa substância também são essenciais para a boa saúde dos olhos. E ele está presente em uma grande diversidade de alimentos, desde frutos do mar, até feijões, sementes de abóbora, fígado, leite e aves como o peru.

 

Entenda mais sobre a fadiga ocular

Passar horas em frente ao computador, assistindo à TV, jogando videogame ou mexendo no smartphone ou tablet são atitudes comuns hoje em dia. Com o avanço da tecnologia, especialmente na informática, os hábitos mudaram.

Se por um lado os benefícios deste avanço são enormes, por outro, os riscos à saúde visual devido ao uso excessivo destas tecnologias também são. De acordo com especialistas, entre 70% e 90% da população mundial sente desconfortos visuais após passar horas em frente à tela.

Apesar de não ser classificada como patologia pela Medicina, a fadiga ocular já é considerada um problema de saúde, fruto da vida moderna, que atinge cerca de 60% das pessoas com menos de 45 anos no mundo, tanto os usuários de óculos quanto os não usuários. Quando os olhos se concentram num ponto por muito tempo, eles fazem ajustes imperceptíveis e incontroláveis para obter foco. Estes são denominados microflutuações da acomodação visual e são realizados por meio das contrações de um músculo dentro do olho.

Como qualquer outro músculo do nosso corpo, ao realizar um esforço contínuo, ocorrem o estresse das funções oculares e cansaço. Desta forma, o olho fica incapaz de promover o foco exato, ocasionando assim os sintomas de fadiga ocular.

 

Os sintomas da fadiga visual podem ser separados em três grupos.

 

VISUAIS

– dificuldade de focagem ou visão turva;

– alteração ou flutuação na percepção das cores;

– aumento da sensibilidade à luz;

 

OCULARES

– sensação de cansaço e dor ocular;

– olhos vermelhos e secos;

 

MUSCULOESQUELÉTICOS

– dor de cabeça;

– dores do pescoço, ombros e costas;

– irritabilidade; musculoesquelético

-tonturas.

 

Para melhorar a qualidade visual de quem não tem como fugir da exposição às telas, já existem no mercado oftalmológico algumas soluções que amenizam a sensação de desconforto. Porém, é primordial que antes de buscar qualquer alternativa se faça uma consulta com um oftalmologista, só ele poderá indicar o mais adequado para você.

Hábitos simples, mas que valem muito!

– Piscar ajuda na manutenção da umidade dos olhos e é indispensável para uma boa visão e defesa ocular;

– Evite a incidência direta do ar de ventiladores ou aparelhos de ar condicionado no rosto;

– Limpe sempre a tela do computador; a acumulação de poeiras deteriora a imagem e dificulta a visão.

– Mantenha a tela (computador ou TV) numa distância de 50 a 70 cm aproximadamente dos olhos;

-Utilize umidificadores de ar no ambiente ou coloque sobre a mesa um copo com água. Isso aumentará um pouco a umidade local;

– Não pingue colírios sem orientação médica;

– Aplique compressa gelada com água filtrada ou mineral durante alguns minutos;

– Faça exames oftalmológicos periodicamente;

Caso as dicas acima não resolverem de forma eficiente o seu problema, não existe outra maneira de descansar a vista a não ser descansando também o corpo. Geralmente, quando o corpo está cansado por atividade excessiva, falta de sono ou estresse físico ou mental, nenhuma dessas medidas resolvem.

 

Fonte: CBO

Assistir muita televisão danifica a visão?

Assistir muita televisão danifica a saúde ocular. Mito ou Verdade?

Mito. Médicos especialistas em Oftalmologia concordam: assistir TV não prejudica seus olhos ou a visão, desde que a sala onde a TV esteja seja iluminada e tenha certos cuidados.

Como calcular o tamanho ideal da TV em acordo com o tamanho da sala?
01) Descubra a distância (em metros) do Sofá até a Parede.
02) Multiple por 21

Exemplo:
Vamos utilizar como exemplo uma TV Full HD.
A resolução deste televisor é 1080pixels.

Distância do sofá até a parede = 2,5 metros.
Vamos ao cálculo: 2,5 x 21
Resultado = 52

O quê isto significa?
O tamanho ideal para a sua TV é de 52 polegadas.

Qual é a importância disto?
Conforto para assistir TV e uso adequado de seu dinheiro para comprar o aparelho do tamanho correto.

Mais dicas
Se a distância, entre o sofá e a parede, for:
1,8m = TV de 32 polegadas
2,4m = TV de 42 polegadas
2,8m = TV de 50 polegadas
3,4m = TV de 60 polegadas
3,8m = TV de 32 polegadas