Blog

A Importância do Exame de Fundo de Olho

Boa parte da pauta de uma visita ao oftalmologista é dedicada aos diferentes exames que podem detectar precocemente uma diversidade de doenças e anomalias nos olhos e, praticamente todos que já fizeram uma consulta ao oftalmologista já tiveram de fazer o Exame de Fundo de Olho. Também chamado de fundoscopia, esse exame traz uma análise completa de como estão as estruturas de fundo olho; nervo óptico; a retina e os vasos que a irrigam.

A eficácia do exame dá-se pelo fato de que através da retina, é possível ter uma noção geral do organismo humano. O médico oftalmologista ao examinar o paciente consegue visualizar artérias, veias e nervos, sendo assim, qualquer alteração nessas áreas pode ser observada nessa avaliação.

O princípio é simples: as alterações nos vasos sanguíneos oculares indicam que o olho não está saudável. Para se ter uma ideia, por esse único exame é possível detectar sífilis; AIDS; toxoplasmose infecciosa; leucemia e linfomas (doenças de sangue); hipertensão e diabetes crônica; tumores na cabeça; glaucoma e degeneração da retina. Sabe aquele ditado de que os olhos são as janelas do corpo? Nunca fez tanto sentido, certo?!

Vale destacar que para os casos de doenças crônicas, o Exame de Fundo de Olho só consegue diagnostica-la quando estão em um estágio avançado uma vez que vasos e nervos terão aparência similar à normal. Nesse caso a fundoscopia é feita para acompanhamento clínico do caso.

Por fim, ressaltamos o quão silenciosas essas doenças podem ser: O paciente pode tê-las sem apresentar alterações e sintomas perceptíveis. Por isso a importância desse exame e de que a pessoa se submeta de tempos em tempos à um check-up oftalmológico e clínico geral.