Blog

Transplante de Córnea: uma nova oportunidade ao olhar.

No dia 1º deste mês foi iniciada a campanha Setembro Verde. Uma iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais que visa incentivar a doação de órgãos.

No primeiro semestre de 2017 segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos – ABTO foram realizados no Brasil 19.637 transplantes de órgaos e tecidos e destes, 7.821 foram de córnea.

Para quem não sabe, a córnea é a película transparente que recobre a íris e a pupila, e é responsável por uma grande parte do poder de focagem. Ela permite que as imagens do meio externo penetrem no olho e sejam captadas pela retina. Sua aparência transparente e saudável é essencial para uma boa visão, porém, algumas doenças oftalmológicas ou danos nos olhos podem danificar o seu funcionamento, sendo necessário o transplante total ou parcial, para que possamos voltar a enxergar.

Quando a córnea reduz sua transparência e a luz não consegue passar por ela para formar a imagem na retina, o resultado é a perda parcial ou até mesmo total da visão. Para esses casos o paciente poderá recorrer ao transplante de córnea, no qual a córnea doente ou danificada é substituída pela córnea de um doador. Nesse caso vale destacar que não há uma necessidade de haver compatibilidade entre doador e receptor e além disso, problemas como miopia, astigmatismo, catarata, entre outros não inibem o processo de doação.

O procedimento do Transplante de Córnea vem se desenvolvendo e já passou por avanços científicos capazes de reduzir seus riscos e causar menos transtornos durante e após a cirurgia. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, nem todos os paciente com problemas oculares voltam a enxergar com um transplante de córnea. Isso apenas ocorrerá se a cegueira tiver origem de alguma lesão ou doença da córnea, caso contrário, o transplante não é uma opção.

O transplante de córnea é indicado a pacientes que tiveram sua visão afetada por doenças ou danos na córnea que resultem na perda parcial ou total da visão, e que não tenham sido solucionados por medicamentos ou demais tratamentos. Certas situações podem afetar a saúde da córnea e colocar o doente em maior risco. Conheça as situações mais comuns que podem afetar a transparência da córnea:

  • Catarata congênita;
  • Cicatrizes de infecções, como a herpes ocular ou ceratite fúngica;
  • Condições hereditárias, como a distrofia de Fuchs;
  • As raras complicações da cirurgia LASIK;
  • As queimaduras químicas da córnea ou danos causados por uma lesão no olho;
  • Edema excessivo da córnea;
  • Rejeição do enxerto após um transplante de córnea anterior;
  • Descompensação do endotélio da córnea devido a complicações da cirurgia de catarata;
  • Ceratocone;
  • Degeneração marginal pelúcida;
  • Ceratoglobo;
  • Distrofias corneanas como a Distrofia de Fuchs;
  • Ceratopatia Bolhosa;
  • Córnea guttata;
  • Infecções corneanas graves;

Se você quer saber um pouco mais sobre transplantes de córnea não deixe de acompanhar nossos perfis e nosso blog, pois nosso próximo post será sobre como é o processo do transplante de córnea e quais os cuidados no pós-operatório!

Fonte: http://www.abto.org.br

https://www.hospitaldeolhos.com.br/

Equipe Hospital de Olhos Rui Marinho